Olá, sou o Gui!

Gui.jpg

Co-fundador da produtora zero8onze PhotoCine, o cineasta e fotógrafo pernambucano, Aguinaldo Flor é especialista em Cinema e documentarista formado pela Academia Internacional de Cinema e TV. Para contribuir no processo de direção fotográfica e audiovisual, tem feito oficinas de atuação: Cinema Instantâneo (Módulos I e II) com Sergio Penna e Construção de Personagens com Analu Prestes.

Agora, com seu projeto autoral a SagaSama, Aguinaldo pretende continuar desenvolvendo suas atividades artísticas, seja na fotografia ou no audiovisual, de forma mais intimista e social.

Seu portfólio em audiovisual conta com a produção e codireção dos curtas-metragens: “Dia de Domingo”, “O som do surto” e “Avesso”, os dois últimos selecionados no Festival Rio72 Horas; com a direção de projetos autorais: “As cores das estações”, “VOLTA, eu te amo!” nas versões documentário e ficção; além da direção do clipe musical de Igor Marinho e direção de fotografia dos clipes musicais das cantoras Renata Jambeiro e Késia Estácio. O seu primeiro documentário longa-metragem, “Pétalas”, está em fase de pós-produção, com lançamento previsto para 2023.

Entre 2020 e 2021 produziu e dirigiu dois curtas-metragens: "Ônix", "Sina", fazendo parte da coletânea de projetos da SagaSama. O curta-metragem "Ônix" estreou em maio de 2022 e até julho já conquistou mais de 20 prêmios, dando ao diretor três prêmios como melhor diretor em festivais internacionais, dois na Índia e um na Itália.

Mergulhando no teatro, dentro do universo documental, Aguinaldo está trabalhando como Produtor Executivo do espetáculo "Mania de Você" que estreou em 2021, está produzindo a Cia. Experimental de Teatro, de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco. Além disso, desenvolve pesquisas acompanhando o processo criativo de montagens, a exemplo de: “Esse Vazio”, de Juan Pablo Gómez, com Gustavo Falcão, Daniel Dias da Silva e Sávio Moll no elenco e dirigida por Sergio Modena; “Marat/Sade”, de Peter Weiss, dirigida por João Marcelo Pallottino; e a leitura dramatizada do espetáculo “A Máquina”, dirigida por João Falcão.

Na fotografia, coproduziu 5 projetos de mostras fotográficas em Pernambuco, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Em 2019, lançou a sua primeira exposição individual, “Língua Nua” com ensaios de cinco professores pernambucanos que posaram nus. Atualmente este projeto fotográfico está em processo de 2ª edição e já conta com 20 ensaios de diferentes professores.

“Driven by the forces of love, the fragments of the world seek each other so that the world may come being.”(Pierre Teilhard de Chardin)